segunda-feira, 30 de março de 2015

ás noites cheias de nada e aos copos cheios de vodka.

Porque é que não me levas a casa sem expectativas de uma noite de sexo? Porque é que não me convidas para dormir contigo, adormecer contigo enquanto fico deitada no teu peito e tu a mexer-me no cabelo sem saberes que amo que o façam? Porque é que não ficas a noite toda comigo na companhia de uma garrafa de Vodka cheia conversas sinceras, e sem os travões da consciência e da vergonha? Porque é que não ficamos a noite toda acordados para ver o nascer do sol e tomar o pequeno-almoço juntos?
Porque é que não me convidas para uma noite de primeiras vezes? Para uma noite de loucuras? Vamos fazer coisas sem pensar, sem dar o tempo necessário para decidirmos não as fazer! Vamos ser doidos, crianças! Vamos ser felizes durante um curto espaço de tempo, para mim basta… Porque não me puxas o braço e me beijas? Porque não me calas da mesma forma??? Eu falo imenso, não deve ser fácil ouvir tanto e não fazer nada!
Porque não me fazes perguntas básicas? Qual é a minha cor favorita? Qual é o meu poema favorito? Quais são os meus vícios? Porque é que não me entrego? Pergunta-me tudo, talvez eu não vá ter a coragem de te responder a metade das perguntas mas tu vais entender porquê…
Porque não fazes isso? Não sou o teu tipo? Não sou suficientemente boa para ti? Porque é que só me queres para meia dúzia de beijos e amassos descarados? Eu sou um mundo de questões e um mundo de mistérios e fascínios. Porque não me queres dessa forma?
E porque tu não és assim eu não consigo sentir qualquer emoção quando te beijo. Não sinto nada. Sabes o quão horrível isso é? Não importa quantos homens eu beije, eu não sinto nada. Sinto os lábios, sinto a língua, sinto os dentes a morder-me os lábios e as mãos a percorrerem-me o corpo mas não sinto nada cá dentro. Porque não és assim? Porque não me encontras numa noite louca e me levas para longe da confusão e me fazes sonhar só um pouco? Porque não me fazes sentir alguma coisa? Porquê? 

Sem comentários:

Enviar um comentário